Projeto CUCA desenvolve ferramentas de comunicação para evitar conflitos nos lares, nas empresas e na sociedade

O CUCA – Como Unir Com Ação, ou COM-UNI-C-AÇÃO -, busca chamar a atenção das pessoas para a importância da comunicação em casa, no trabalho e na sociedade. O projeto traz uma reflexão sobre o que seria uma comunicação saudável e quais ferramentas devem ser utilizadas para conseguir se comunicar de forma fluida e eficiente, a fim de atingir o resultado desejado quando se passa uma mensagem para o outro. 

Esse projeto nasceu quando a advogada colaborativa Úrsula Freitas foi diagnosticada com a doença de esclerose múltipla, durante o processo de seu divórcio. Ela passou dois anos gerindo o próprio conflito de maneira muito negativa, sem saber administrá-lo e acabou adoecendo. 

“Foi então que eu resolvi escrever, como uma forma de ajudar as pessoas, fazendo por elas aquilo que eu gostaria que tivessem feito por mim, na época que eu não tinha clareza ou objetividade. As emoções acabavam por me atrapalhar muito nessa comunicação com o pai dos meus filhos”, desabafa Úrsula, que ressalta a importância de uma comunicação adequada nesse momento para evitar o agravamento da situação ao invés de melhorar. 

Ao longo de muito estudo e trabalhos vivenciados na prática o Cuca desenvolveu e aprimorou algumas ferramentas que foram aplicadas em cenários familiares, empresariais e comunitários. “É impressionante a diferença que faz a forma como você se comunica com o outro e o resultado que você pode alcançar”, afirma a mediadora. Em algumas palestras, bate-papos em empresas realizadas pelo Cuca, as pessoas fazem uma autoanálise de sua própria comunicação e da comunicação do outro e passam a verificar e ajustar determinados diálogos e conversas que estavam acontecendo.

Cuca nas empresas 
Uma comunicação mais efetiva entre os funcionários pode trazer mais economia para as empresas.

Quando você tem uma comunicação ineficiente, sobretudo em um sistema empresarial, ocorre um dispêndio de energia muito grande. As pessoas trabalham menos, rendem menos, produzem menos e isso repercute diretamente no lucro das empresas. Já existem pesquisas atestando que as pessoas adoecem mais – com aumento do índice de ansiedade e depressão -, ocorre uma evasão do ambiente de trabalho; e aquela comunicação ruidosa e ineficiente. A fofoca, muito presente nesse ambiente, também é um fator extremamente prejudicial para empresa, trazendo desconforto para as pessoas que passam a não se concentrar da maneira como elas deveriam e começam a faltar, a adoecer. Esses estudos revelam que apenas 35% das empresas investem em trabalhos para melhorar essa comunicação no cenário empresarial. Ainda não existe uma consciência da importância de se investir em ferramentas que melhorem a comunicação entre as equipes, entre os funcionários, entre os seus chefes e esse é um fator de muitas empresas acabarem por ter financeiros econômicos.

No Árabe da Gávea ensinamos as ferramentas de comunicação para as equipes do restaurante. Oferecemos treinamento  ao chef de cozinha para que ele pudesse treinar sua própria equipe, o financeiro, o dono do restaurante, o gerente; enfim, as funções são a chave do restaurante para que eles possam treinar os demais, ensinando ferramentas de comunicação usadas no dia a dia, indicando bibliografia, fazendo treinamento etc.

O restaurante Haz, na Gávea, também investiu no aprendizado dessas ferramentas de comunicação, estimulado a desenvolver uma comunicação mais consciente e eficaz, evitando se perder do foco da comunicação no dia a dia.

Na empresa de petróleo Tecnoil nosso trabalho era facilitar a comunicação entre sócios, para que eles pudessem resolver a comunicação que estava ruidosa, difícil. Foi basicamente uma mediação no sentido de facilitar a comunicação, para que eles pudessem resolver essas questões sozinhos e evitar também a ida ao judiciário, se aquele conflito pudesse escalar tanto, se tornar um conflito tão acentuado a ponto de necessitar da intervenção do estado. O objetivo desse trabalho é também evitar que as pessoas acabem parando no judiciário.

Na Casa Convida as sócias têm uma relação ótima mas elas queriam alinhar alguns assuntos, que estavam gerando dificuldade na comunicação, justamente pela amizade mesmo, com medo de macular, de uma não saber falar com a outra. Isso podia acarretar algum desgaste da sociedade que está indo tão bem. Como não queriam correr esse risco nós fizemos uma reunião pra facilitar a comunicação entre elas, para poderem construir as soluções necessárias para aquele contexto.

O objetivo do Cuca @cuca_une é propagar uma comunicação eficiente que diminua conflitos e gere mais harmonia em um mundo tomado pela não escuta e violência.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui