Outono: estação perigosa para idosos

Alterações climáticas exigem cuidados especiais, boa alimentação, hidratação e vitaminas. 

Dra. Yara Dantas - Foto: Carla Josephyne
Dra. Yara Dantas - Foto: Carla Josephyne

O outono está logo ali: começa no dia 20 de março. Para muita gente é uma ótima notícia, já que o clima mais ameno tem inúmeros fãs. Mas para os idosos pode ser uma estação de risco. Eles (e as crianças) são os que mais sofrem com essas alterações climáticas, uma vez que o funcionamento de seu organismo já não é tão eficiente. Uma preocupação que só aumenta em tempos de Coronavírus.

“Os principais perigos são as doenças respiratórias e alergias. Isso além das dores reumáticas. Nesse período a alimentação deve ser uma preocupação ainda maior, assim como se hidratar e manter os ambientes os mais limpos possíveis”, explica a médica Yara Dantas, especialista em Geriatria e Nutrologia.

A higiene pessoal também deve ganhar especial cuidado. Isso além de ficar atento aos sinais de inflamações como laringites, sinusites e faringites, por exemplo.

“Quanto mais bem alimentado e hidratado a pessoa estiver menor a chance de ser acometida por essas doenças. Outra dica é evitar lugares mal ventilados, com grande aglomeração de pessoas”. 

Como a incidência de raios solares no Outono é bem menor, o que prejudica a síntese orgânica da vitamina D, é importante aproveitar os momentos de sol. “Pelo menos 15 minutos pela manhã farão com que os ossos fiquem mais fortes. Outra alternativa é o uso de suplementação ou consumo de alimentos que estimulem a produção de vitamina D. Mas sempre consultando um especialista”, explica Yara.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui