Novo café vegano promete transformar o mercado gourmet da commodity

Consultoria para o processo de registro do ‘Aloe Coffee’ foi feita pela Associação Nacional dos Inventores, que também ajudará na prospecção comercial de investidores.

O processo de fermentação natural a partir do uso do gel de Aloe Vera deve inaugurar um novo mercado para o café gourmet no Brasil. Batizado de ‘Aloe Coffee’, a solução inovadora certifica o consumo da bebida entre o público vegano que busca opções mais elaboradas no mercado. Todo o suporte para o registro da patente da técnica utilizada na produção foi coordenado pela Associação Nacional dos Inventores (ANI), entidade brasileira especializada no apoio técnico e comercial a inventores, empresários e investidores. 
 
 
“A partir de agora, o nosso objetivo é ajudar o inventor na busca por um investidor ou uma empresa para o licenciamento e viabilização do projeto”, afirma Carlos Mazzei, presidente da ANI. Há mais de 30 anos, a associação oferece suporte a inventores e empresários em assuntos relacionados à legislação que rege a propriedade industrial (marcas, patentes, direitos autorais, copyrights e registros de softwares), além do lançamento de produtos e projetos para diversas áreas da atividade industrial e comercial. No total, a ANI conta com mais de 10 mil inscritos e associados em todo o Brasil, além de 700 projetos e protótipos disponíveis para consulta e avaliação. 
 
Técnica Inovadora 
A fermentação do café utiliza o Aloe Vera como matéria prima, substituindo o processo digestivo a que os frutos são submetidos no trato intestinal dos animais. “Os estudos indicam que os cafés que são produzidos a partir dessa técnica que usa os animais são mais saborosos que o comum por causa das enzimas e bactérias do processo digestivo. Nós descobrimos que o Aloe Vera possui mais de 90 enzimas digestivas e exatamente os mesmos probióticos dos lactobacilos casei e plantarum, comumente encontrados no trato digestivo dos animais. A técnica é simples e certamente vai revolucionar o setor”, explica o idealizador do Alo Coffee, Daniel Lessa. 
 
Mercado vegetariano e vegano 
Atualmente, 14% da população brasileira se declara vegetariana, segundo pesquisa divulgada pelo Ibope Inteligência, em abril de 2018. Em grandes capitais como São Paulo, Recife, Curitiba e Rio de Janeiro, esse percentual sobe para 16% — o que representa um crescimento de 75% da população vegetariana nessas regiões, nos últimos seis anos. Em linha com essa tendência, empresários do setor estimam que o mercado vegano tenha crescido a uma taxa anual de 40%, nos últimos anos, em média. Embora não existam dados específicos sobre o número de veganos, a mesma pesquisa mostrou que 55% dos brasileiros consumiriam mais produtos veganos se existissem indicações sobre os produtos. 

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui