No Paraíso Feminino a Black Friday é de verdade

 Buscador de moda feminina monitora os produtos cadastrados durante longos períodos, divulgando apenas os descontos reais que podem chegar até 70% off 

Compras planejadas e pesquisas realizadas cada vez mais cedo marcam os hábitos de consumo na Black Friday de 2018. De acordo com uma pesquisa realizada pelo instituto Provokers, apenas 6% dos entrevistados alegam não pesquisarem os valores antes da compra, percentual muito abaixo se comparado às edições anteriores. A adesão ao evento vem crescendo ao longo do tempo e a confiança do consumidor também, prova que só no ano passado faturou R$ 2 bilhões em vendas no Brasil, segundo dados do site Busca Descontos.

Este ano o comércio online prevê faturar cerca de R$ 2,43 bilhões, de acordo com dados da Ebit|Nielsen, promovendo um crescimento estimado em 15% em relação ao ano passado. A Black Friday 2018 também trará uma perspectiva diferente de consumo, de acordo com pesquisa realizada pelo site Reclame Aqui, pois diferentemente de edições anteriores, as roupas e acessórios estarão no topo das intenções de compra, enquanto nas edições anteriores os eletrônicos eram os itens mais procurados.

Em 2014 apenas 27% dos consumidores entrevistados através de uma pesquisa encomendada pelo Google conheciam a Black Friday, hoje o número saltou para 99,5%. No buscador de moda feminina Paraíso Feminino, todas as lojas cadastradas passam por uma criteriosa seleção e curadoria, divulgando apenas lojas confiáveis que não estão cadastradas em black lists.

“Aconselhamos o consumidor a também fazer uma pesquisa junto ao Procon e ao site Reclame Aqui, que vêm preparando desde 2013 uma lista de e-commerces não confiáveis. No Paraíso Feminino preparamos uma seção especial para a Black Friday com uma curadoria de ofertas verdadeiras que vão de 40 até 70% de desconto, portanto, monitoramos os produtos por longos períodos e divulgamos apenas as promoções reais”, aponta Rachel Toyama, fundadora do Paraíso Feminino.

“Nós somos uma ferramenta de busca mas com um quê a mais, que é a segmentação de mercado e a consultoria que damos por meio da informação gerada no E-Trends. Não realizamos a venda de nenhum produto, mas fazemos a interligação entre as consumidoras e as lojas virtuais, incentivando a compra assertiva, e permitindo que a usuária tenha uma experiência única entre a busca de produtos e suas combinações”, finaliza Rachel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here