Grupo Cataratas ganha o Guia Exame de Sustentabilidade pelo segundo ano consecutivo

Empresa foi considerada a mais sustentável no segmento de Turismo e Hotelaria. Entrega do prêmio aconteceu na manhã desta quinta, 22, durante o Fórum Exame de Sustentabilidade

Reconhecida como a principal concessionária de ecoturismo do país, o Grupo Cataratas recebeu na manhã desta quinta o Prêmio Exame de Sustentabilidade na categoria Hotelaria e Turismo, como empresa mais sustentável do setor. A companhia é responsável pela gestão de visitação nos parques nacionais da Tijuca, Foz do Iguaçu e Marinho de Fernando de Noronha. Também responde pelas operações no Aquário Marinho do Rio (AquaRio), Marco das Três Fronteiras (Foz do Iguaçu) e no Zoológico do Rio, que atualmente passa por uma grande reforma para se transformar em um bioparque a partir de 2019.

Criada em 1999 para operar a gestão de visitação no Parque Nacional do Iguaçu, a concessionária viu o número de visitantes das Cataratas do Iguaçu saltar de 600 mil para 1,8 milhão, recorde que deve ser batido agora em 2018. Fernando de Noronha também seguiu o mesmo crescimento, subindo de 60 mil visitantes em 2011 para 90 mil esse ano.

— Esse crescimento expressivo se deve, principalmente, à infraestrutura que incorporamos aos parques e que hoje possibilita desde a visitação de famílias com crianças de colo até pessoas com deficiência e idosos. O que nós fizemos, na verdade, foi ajudar a democratizar o acesso aos parques nacionais para viajantes que estão ávidos por um maior contato com a natureza. Isso tudo de forma sustentável e planejada — explica Fernando Sousa, diretor Institucional e Sustentabilidade do Grupo.

Dos quatro quesitos do prêmio, que avalia o impacto social, econômico, ambiental e geral na atuação das companhias, o Grupo Cataratas teve desempenho acima da média em todas as categorias.

— O Grupo Cataratas vem mostrando a diferentes públicos de relacionamento que é possível desenvolver atividades ligadas ao ecoturismo, gerando impacto positivo. Tudo isso de forma sustentável, gerando emprego e renda, e ajudando a conservar a natureza e conscientizar as pessoas. Hoje temos nos seis ativos do grupo 26 pesquisas em andamento, de iniciação científica ao pós-doutorado — destaca Bruno Marques, presidente do Grupo Cataratas.

Um dessas pesquisas é sobre o uso de probióticos para deter o processo de branqueamento dos corais, feita por meio de parceria entre o Instituto de Microbiologia da UFRJ e o Aquário Marinho do Rio, e está no centro das atenções da comunidade científica internacional. O problema do branqueamento hoje é mundial e ameaça a biodiversidade dos oceanos.

Esse tripé da educação, conservação e pesquisa está no DNA do Cataratas. Estamos muito felizes com mais esse prêmio e queremos voltar aqui no ano que vem apresentando novos projetos e mostrando um desempenho ainda melhor, fruto de constante aperfeiçoando — conclui Marques.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here