Para não queimar o filme no carnaval

Consultora dá dicas para empresas e funcionários de como se comportar durante os dias de folia

Marcella Moura - Sócia e Gerente de RH
Marcella Moura - Sócia e Gerente de RH

A menos de um mês para o Carnaval, os foliões já estão em clima de festa, sempre de olho nas tendências que vão ser hit para a data. Contudo, os brasileiros devem se atentar, não só às medidas de segurança durante os blocos, como também à superexposição que a festividade pode acarretar. Com o advento das redes sociais, cada vez mais os usuários estão sujeitos a cliques indesejados e, consequentemente, têm suas vidas expostas. E é justamente pensando na imagem profissional que algumas instituições criam manuais de conduta para seus funcionários durante o Carnaval. No entanto, o assunto pode gerar controvérsias no ramo corporativo, afinal, até que ponto é ética a intervenção da empresa nesse sentido?

Para a gerente de Recursos Humanos e sócia da Consultoria Acerta, Marcella Moura, dicas e workshops são sempre importantes. “Acredito que um manual de conduta é um termo bem rebuscado e formal, mas de forma descontraída e com novas ferramentas de divulgação, é possível evitar perda de credibilidade na liderança e maiores danos na imagem dos profissionais”. Para Marcella, é importante que as empresas deem dicas com exemplos de como se comportar em situações de conflito, o que pode ser muito recorrente nesta época de muito fluxo. “Enviar um e-mail desejando a todos um bom carnaval e nele conter dicas de postura, imagem e rede social é viável”, completa a gerente de RH.

Essas e outras ações de endomarketing podem desencadear dinâmicas envolvendo quizz com curiosidades, sorteios de fantasia, festas e viagens. Inclusive, é uma sugestão assertiva para as corporações que pretendem emplacar treinamentos, como o que aconteceu no TT Burger, cliente da consultoria Acerta, nos últimos carnavais. Segundo Marcella, foram executadas capacitações de atendimento e gestão emocional de como lidar com os consumidores nesse momento de alto fluxo que, aliás, pode levar às empresas num geral a adotarem um atendimento diferenciado, por conta da correria que o período impõe. “Não temos tempo de atender os clientes de forma personalizada nesses dias. Por isso, o importante é ter sorriso no rosto e gestão emocional para lidar com possíveis conflitos”, admite a gerente.

No entanto, nem todos os conflitos podem ser erradicados. O deslocamento nas grandes cidades durante a folia, por exemplo, é um transtorno difícil de ser solucionado. Em decorrência disso, alguns estabelecimentos preferem não abrir as portas, dando férias coletivas para toda a equipe. E por falar em férias, para quem está de recesso há mais tempo do que o desejado, Marcella ressalta que há vagas de extra para todo o verão, principalmente em restaurantes e serviços ligados ao turismo. Aos interessados, ela destaca que os principais requisitos para as oportunidades consistem no aspecto comportamental. “Sorriso no rosto, vontade de aprender, saber lidar com pessoas diferentes e ter disponibilidade de horário, principalmente para trabalhar de madrugada são características que nos chamam a atenção. O lema é sempre encantar! Surpreender através de uma conversa”, orienta.

Dicas de comportamento para empresas e funcionários durante o carnaval:

Empresa:

  • Cuide dos seus funcionários e preze pelo bem estar.
  • Avise com antecedência se irá ter trabalho na quarta-feira de cinzas.
  • Se planeje para suprir as demandas no período que a empresa não estará funcionando.

Funcionário:

  • Beba água, se hidrate.
  • Cuidado com a sua imagem nas redes sociais. Na hora de postar, verifique se é essa imagem que você quer mostrar.
  • Veja quem são seus clientes e colegas de trabalho na rede social.
  • Divirta-se e aproveite pelo menos um dia para descansar e voltar com todo o gás.

Mais informações em https://consultoriaacerta.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui