Biossegurança garantem tranquilidade em consultórios e clínicas de odontologia para pacientes e profissionais

Se precisar procure sempre um profissional que siga as orientações da OMS.

O mundo mudou, a forma de encarar a vida mudou, as pessoas estão se adaptando e as empresas estão refazendo suas estratégias. Setor fundamental neste momento em que a Pandemia do Novo Coronavírus se alastra pelo planeta, a saúde sempre teve como regra a segurança, em especial a biossegurança aos profissionais e técnicos. Porém, com um vírus o qual a contaminação é rápida e devastadora, os cuidados foram multiplicados e o distanciamento social mais do que uma obrigação. Atitudes bem diferentes das quais os pacientes estavam acostumados.  

– Na retomada das atividades, estou seguindo alguns protocolos e recomendações que nem todas eram adotadas antes, mas nesse momento são necessários pela saúde de todos. Por exemplo: recomendamos não levar acompanhante, ao chegar ao consultório é necessário a lavagem imediata das mãos, face, braço e antebraço e fazemos o agendamento dos pacientes de forma a não haver encontros na recepção – explica o Dr. Fabio Barros, cirurgião bucomaxilo e master em Harmonização Facial.

Após mais de um mês de orientações, normas e decretos de prefeitos e governadores a curva de contaminação e as mortes por COVID 19 não estão de acordo com que as organizações de saúde e governos esperavam. 

Fatores como o desrespeito ao isolamento social e falta de capacidade de atendimento pela rede pública fizeram com que algumas prefeituras pelo Brasil estabelecem a obrigatoriedade do uso de máscara, como exemplo a do Rio de Janeiro. Tal decisão é fundamental para evitar a disseminação do vírus. 

No caso de profissionais de odontologia, várias normas encaminhadas por órgãos de segurança e conselhos regionais foram adotadas e até incrementadas. O uso dos EPI´s (Equipamentos de proteção Individuais) é seguido estritamente pela Clínica Oral 360 que, segundo a Dra. Diana Bastos respeita as orientações do Conselho Regional de Odontologia (CRO) e Organização Mundial da Saúde (OMS).

– Estamos realizando nossos atendimentos de urgências e emergências, de maneira segura e preventiva principalmente, de acordo com as normas da OMS, como: infraestrutura que assegure a distância de 1,5m na sala de espera, higienização em cada consultório entre um atendimento e outro, e espaço mínimo de meia hora à uma hora entre atendimentos, (somente quando agendados), além de  disponibilidade de álcool 70% para a assepsia dos nossos pacientes. Ratificando que todos os nossos profissionais estão devidamente paramentados dentro do que orienta o CRO e a OMS – esclarece a responsável técnica da Clínica Oral 360, na Tijuca.

Na hora de escolher o profissional ou a clínica, verifique se o mesmo está seguindo todas as regras de biossegurança.

– Estamos fazendo o melhor possível, zelando pela saúde de nossos pacientes e pela nossa, então, por favor, não escutem nem deem atenção a quem menospreza o COVID 19! Se você puder, fique em casa, faça o isolamento social, lave as mãos quantas vezes puder e use o álcool 70%, seguindo o que a OMS recomenda. Preserve sua vida e a dos outros – aconselha o Dr. Fabio Barros mostrando-se atento e preocupado como bom profissional de saúde que fez o juramento de salvar vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui