Ex-apresentadora Wanda Grandi abre sua história de amor no programa ‘No Caminho da Felicidade’, do Multishow, e se prepara para inaugurar instituto de apoio à crianças

foto: Arquivo Pessoal/Divulgação
foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

‘É preciso entender que este daqui é um mundo só e, se eu olho pro lado e as pessoas têm problemas, eu posso considerar que aqueles problemas também podem ser meus’. É com esta declaração que Wanda Grandi – que deixou de lado as telinhas desde o tempo em que era apresentadora do canal Combate – resume sua atual preocupação e objetivo de vida: ajudar ao próximo. Ela, que há mais de um ano se dedica a trabalhos sociais na comunidade do Jardim Gramacho, em Caxias, na Baixada Fluminese, contará sua nova motivação para a felicidade como uma das entrevistadas da segunda temporada do programa ‘No Caminho da Felicidade’, do Multishow. A história de Wanda, que foi entrevistada pela apresentadora Susanna Queiroz, vai ao ar no próximo sábado, 12 de agosto, às 18h.

Sobre o convite para ter participado da atração – que teve também outros grandes nomes nesta temporada, como o medalhista olímpico Flávio Canto e a escritora Martha Medeiros –  Wanda comemora e torce para que a comunidade do Jardim Gramacho também receba novas formas de solidariedade com a exibição da atração. 

fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação
fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação

 “Fiquei muito feliz. O programa busca histórias de pessoas inspiradoras, que acreditam que felicidade é um estado de espírito. O convite veio do próprio Guilherme Zattar, que é diretor. Ele acompanha meu trabalho voluntário a um tempo, e queria que eu contasse um pouco da minha história de vida. Sou também fã da Susanna Queiroz como apresentadora e como pessoa. Eu sei que a gente pode influenciar e espalhar o bem. Quero que as pessoas se ajudem e se doem mais. Espero que a atração dê também visibilidade para Jardim Gramacho”, diz ela. 

Dedicada também em outras causas sociais, Wanda acredita que o importante é que todos ‘Pratiquem a fala’, ou seja, que realmente pratiquem o discurso de ajudar ao próximo. E, os olhares da jornalista não estão voltados apenas para Jardim Gramacho, ela já pensa em seus próximos passos. 

“Toda semana eu estou em Jardim Gramacho. Mas não estive só lá. Já estive na África, na Ilha de Deus, no Recife, em um instituto também em Salvador. Estou sempre tentando ter boas ações e estar perto da necessidade das pessoas. Me dedico a isso”, conta ela, que antecipa: “Meu próximo passo é abrir o Instituto Sete Vidas, uma plataforma para ajudar crianças carentes. Acho que as pessoas precisam apadrinhar as crianças e ajudar quem realmente precisa. Já tenho minha próxima viagem, uma missão linda que estou fazendo na Ilha de Deus, no Recife, depois vou para o sertão. Hoje a minha vida é dedicada a isso. É o que me faz feliz, é o que me move. Encontrei o propósito da minha vida.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.