Dermatologista Camila Moulin é referência no conceito de atuação do positive aging, que privilegia os cuidados naturais da pele aliados ao uso de tecnologia

Com 15anos de formação em Medicina, 10 deles dedicados aos cuidados médicos na área de Dermatologia, a médica é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira (AMB) e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) com formação internacional pelo Mount Sinai NY

foto: Debora Mesquita
foto: Debora Mesquita

Há 15 anos atuando profissionalmente na Medicina, sendo dez deles dedicados aos cuidados na área de Dermatologia, Dra Camila Moulin, formada pela UERJ (2003), especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira (AMB) e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), com formação internacional pelo Mount Sinai Hospital NYC, é referência pelo trabalho que realiza com conceito de atuação do ‘positive aging’, uma forma multidisciplinar de abordagem que privilegia os cuidados naturais da pele, aliado ao uso de tecnologias que incentivam mudanças de dentro pra fora, promovendo a regeneração interna do tecido e suavizando os efeitos do envelhecimento. 

“Positive aging é você se aceitar e buscar sua melhor versão sem se tornar outra pessoa. É tratar a saúde da pele antes de tudo. Essa ideia de que cuidar da pele é somente fazer Botox e Preenchimento não é verdadeira. Tratar da pele envolve associação de técnicas e tecnologias. O cuidado de um paciente na realidade do consultório, é um cuidado global. Temos que ter cautela para não criar a expectativa de que uma técnica ou tecnologia é ‘melhor’ que a outra. Quando todas as tecnologias se somam, há sinergia dos tratamentos”, explica. 

E foi a vontade de cuidar e de fazer diferença na vida das pessoas que a dermatologista escolheu estudar Medicina, já a escolha da Dermatologia ocorreu por uma experiência pessoal:  “Tenho contato com câncer de pele na família desde muito cedo e o fato de estar próxima de diversas doenças dermatológicas fez com que eu me interessasse precocemente pela Ciência da Pele, pela Dermatologia. São10 anos de prática, estudo e aperfeiçoamento. A Cosmiatria me aproximou da Arte de uma forma que eu jamais imaginava. Somos capazes de esculpir um rosto, de desenhar uma face de forma leve e natural, de forma minimamente invasiva. É absolutamente encantador ser arquiteta de rostos”. 

Camila atende no Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca, onde inaugurou, em 2012, a Dermajour – clínica especializada em Dermatologia – com sua sócia Dra. Laura Milidiu. Além do atendimento, Camila também ministra palestras para um público em sua maioria feminino, na faixa dos 40 anos, onde apresenta os tratamentos e métodos de cuidados com a pele. 

Especialidades na Cosmiatria

De acordo com Camila, os dois grandes queridinhos em termos de tratamento estético em sua clínica são o Sculptra e Ultraformer.  O primeiro, Sculptra, é um tipo de tratamento estético muito eficiente quando o assunto é rejuvenescimento da pele, é um bioestimulador. Já o Ultraformer é um aparelho de ultrassom micro e macrofocado para tratamentos faciais e corporais. 

Sculptra é de uma categoria de injetáveis completamente diferente de Botox e Preenchimento, é um bioestimulador indicado para os primeiros sinais de flacidez cutânea e excelente produto para o público que apresenta os primeiros sinais de envelhecimento. Os resultados são naturais, progressivos, delicados, elegantes e sutis. 

Ultraformer é o aparelho de ultrassom micro e macrofocado, que emite energia ultrassônica de alta intensidade, provocando microzonas de coagulação térmica entre 65°-75° graus em diferentes profundidades. Essas altas temperaturas atingem desde as camadas mais superficiais da pele até as mais profundas, incluindo a fáscia muscular (tecido que envolve o músculo). Assim, promove a produção e remodelação do colágeno em diferentes profundidades, conferindo aumento da espessura da pele e da fáscia muscular.

Por ser microfocado, pode tratar áreas pequenas como, por exemplo, rosto e pescoço. E por também ser macrofocado, pode ser usado em áreas grandes como, por exemplo, o braço, para tratar o famoso músculo do “tchauzinho”, assim como joelhos e abdômen. É possível também tratar a gordura submentoniana, conhecida como “papada”, pois as ponteiras mais profundas também destroem a gordurinha local.

“Uso Sculptra há cerca de 10 anos e, apesar da sua fórmula não ter mudado ao longo deste tempo, a forma como aplicamos mudou muito. Hoje trabalho com uma técnica muito mais segura em relação aos possíveis efeitos adversos e com melhores resultados, justamente pelo aperfeiçoamento da técnica. As máquinas, como Ultrassom Micro e Macrofocado (Ultraformer 3) e a Radiofrequência (Exilis, a RF mais premiada do mercado, considerada a melhor), vieram para somar e tornaram os nossos resultados melhores ainda”, completa Camila. 

Camila conta ainda que os brasileiros estão entre os mais vaidosos do planeta, porém, faz um alerta para as pessoas na hora de procurarem profissionais que realizem tratamentos estéticos: 

“Infelizmente as pessoas se arriscam. É curioso, não é? Pedimos indicação para um corte de cabelo, um personal, um bom restaurante, mas quando se trata da nossa SAÚDE não nos preocupamos com referências, credenciais ou qualidade. São valores muito confusos esses que levam as pessoas a se arriscarem. É preciso se certificar que seu médico tem a especialidade que ele alega ter. É preciso ter Registro de Qualificação Especialista (o famoso RQE). Médicos qualificados deixam o número do RQE à vista, próximo ao número do CRM. Ainda assim, é possível certificar-se no site da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).” 

Camila Moulin
Especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira (AMB) e Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). No exterior, se formou em Dermatologia Clínica, Cirúrgica e Cosmética no Mount Sinai Medical Hospital, em Nova Iorque, e no Ackerman Academy of Dermatopathology, na mesma cidade. É graduada em Medicina e pós-graduada em Dermatologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e formada em Cirurgia Dermatológica pelo Hospital Geral de Bonsucesso, no Rio de Janeiro. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here