Copa: como aproveitar os jogos para integrar colaboradores

Na torcida pela seleção, Mazars usa instrumentos de RH

A Copa do Mundo é uma excelente oportunidade de unir a empresa. Em muitos casos, os departamentos de uma mesma organização são muito separados e têm perfis claramente distintos. A Copa é uma chance de fortalecer um ambiente que constrói laços e une profissionais de diferentes áreas em torno de um único sentimento.

Nesse caso, as políticas de Recursos Humanos fazem muita diferença. Milena Bizzarri, gerente de RH da Mazars – empresa global de consultoria e auditoria empresarial –, afirma que as pessoas podem se conhecer melhor e até construir amizades. Bizzarri sugere algumas iniciativas:

– Criar ambientes compartilhados para assistir aos jogos, integrando os departamentos;

– Estimular a participação dos colaboradores na ambientalização da empresa;

– Permitir o uso de camisas da Seleção Brasileira, dando vazão ao sentimento das pessoas;

– Criar competições sadias entre os colaboradores para ver qual turma é a mais animada, tornando o ambiente mais interativo.

A gerente de RH indica também o modelo do gamification (técnica que usa jogos para fins profissionais) como forma de estimular o comportamento desejado a partir de uma estrutura motivacional, baseada em fases. A etapa seguinte representa sempre um desafio maior e mais atraente.

A Mazars começou a interação bem antes da Copa criando o ambiente de troca de figurinhas do álbum do Mundial. Funciona na hora do almoço e no fim do expediente.

“Criamos em 2014 e estamos repetindo em 2018. Vemos pessoas de diferentes áreas, que por vezes só se conheciam de vista, interagindo e descobrindo afinidades. É um sucesso”, comemora Bizzarri.

Já nas partidas do Brasil, a empresa vai criar ambientes de transmissão em cada escritório. Toda a empresa será convidada a se juntar na torcida. Nesse momento, o departamento de Recursos Humanos trabalhará para maximizar a oportunidade.

Um jogo interno foi desenvolvido, que inclui “Quiz da Copa”, disputas pelas melhores decorações de departamento e gritos de torcida mais criativos. Funciona como um game em que cada partida do Brasil representará uma fase, partindo sempre da lógica motivacional: vencer uma etapa significa iniciar um desafio ainda maior na etapa seguinte. Conquistas em cada uma dessas fases valerão moedas virtuais, que poderão ser trocadas por prêmios que vão ajudar na torcida pela Seleção. A competição, construída de maneira sadia, faz parte de um trabalho de fortalecimento e união do grupo.

“Os funcionários estão empolgados. Estamos certos de que veremos reflexos na leveza do ambiente de trabalho”, concluiu Bizzarri.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here