Confiança do empresário segue em alta em março 

Pesquisa da CNI mostra que empresários mantém confiança na melhoria da economia e nos negócios. Índice é 4,8 pontos superior à média histórica 

O empresário brasileiro manteve a confiança na economia e nos negócios, mostra mostra oÍndice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), divulgado nesta quarta-feira (20) pelaConfederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador permaneceu estável em março na comparação com o mês anterior, com leve variação de 58,8 para 59 pontos, mesma pontuação observada em janeiro, mês em que a confiança chegou ao maior patamar em quase 7 anos.

Os indicadores da pesquisa variam de zero a cem pontos. Quando o ICEI está acima de 50 pontos, demonstra que os empresários estão confiantes. O indicador de março de 2018 é 5 pontos superior ao registrado no mesmo período em 2017 e 4,8 pontos superior à média histórica de 54,2 pontos. Assim como no mês anterior, a confiança é maior em grandes empresas, que se manteve em 60,4 pontos, mas, entre as empresas de pequeno porte houve crescimento de 0,7 ponto, tendo o ICEI passado de 55,9 para 56,6 pontos. As médias empresas apresentaram leve crescimento, de 0,1 ponto, alcançando 58,4 pontos.  

De acordo com o economista da CNI Marcelo Azevedo, apesar da estabilidade, houve aumento de confiança em diversos setores.  “Observamos alta na confiança industrial em 13 dos 32 setores pesquisados”, destacou.

PEQUENAS EMPRESAS – Os dois indicadores que compõem o ICEI mostraram pequenas variações em março. O índice de Condições Atuais aumentou 0,3 ponto, para 53,5. Já o índice de Expectativas teve pequeno aumento, de 0,1 ponto, para 61,7. Os índices estão bem acima da linha divisória de 50 pontos, o que demonstra que os empresários observaram melhorias na economia e em suas empresas, bem como têm expectativas positivas para os próximos seis meses.

O ICEI antecipa tendências de investimento na indústria. Empresários otimistas em relação ao desempenho presente e futuro das empresas e da economia tendem a investir mais. O índice atual indica tendência de recuperação da atividade, criação de empregos e aceleração do crescimento econômico.

Essa edição da pesquisa foi feita entre 1º e 13 de março com 2.824 empresas, sendo 1.112 de pequeno porte, 1.170 médias e 642 grandes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here