Administradora investe em marca de cosméticos veganos e valoriza meio ambiente e diversidade

“Jeitô” tem seu primeiro ponto de venda em shopping de containers do Rio e e-commerce para todo Brasil e aposta nas diferenças e representatividade

Gabriella Pereira - foto: Carlos Mendes
Gabriella Pereira - foto: Carlos Mendes

A administradora Gabriela Carvalho trabalhava com a mãe há cinco anos na indústria de cosméticos quando resolveu desbravar o mercado sozinha. Investiu na mesma área, porém com um diferencial: só desenvolveria produtos sem origem animal, uma linha de cosméticos vegana desde sua origem até a embalagem.

Após meses de estudo, testes e muita pesquisa, ela lança a Jeitô, uma marca unissex, vegana e cruelty free que conta com uma linha de 35 produtos divididos entre shampoos, máscaras capilares, cremes hidratantes, tratamento facial e perfumes entre outros.

No Brasil, dados do Ibope Inteligência, em pesquisa realizada em abril do ano passado, indicam que a porcentagem que se identifica com o vegetarianismo ou veganismo atingiu 14% da população. Tratam-se de 30 milhões de pessoas. É o equivalente a três vezes o número de habitantes de Portugal ou a metade da Itália. Há apenas cinco anos, a porcentagem de vegetarianos brasileiros estava em 9%. Ou seja, o mercado de clientes que desejam evitar produtos de origem animal atingiu um tamanho que não pode mais ser desprezado por nenhuma marca de consumo.

Para fundar a Jeitô, Gabriela investiu cerca de 350 mil, que ela pretende recuperar em aproximadamente um ano. O primeiro ponto de venda é uma loja física no bairro de Ipanema, Rio de Janeiro, mas o e-comerce pelo site já está a todo vapor para todo Brasil. Um modelo de franquias também está sendo estudado para ser colocado em prática nos próximos dois anos.

A ideia de fundar a Jeitô veio quando Gabriela percebeu que cada um tem uma visão própria de sucesso, e que beleza não tem, ou não deveria ter, um padrão definido. A diversidade é tanta e tão rica, que seu ideal é criar produtos que não persigam exclusivamente um conceito estético. Por isso além do conceito inserido nos produtos, a campanha de divulgação da marca ainda exalta a diversidade e as diferenças estéticas e de beleza do brasileiro.

“Além disso, o veganismo é um nicho que cresce exponencialmente e a demanda ainda é maior que a oferta. Com isso, as oportunidades de empreendimentos nessa área são muito promissoras e devem crescer ainda mais”, afirma a CEO da Jeitô.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here